quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Vapor

Mais um último olhar,
só para averiguar,
que esperas por mim,
que teus olhos são reféns
da ânsia que de mim mantens.
Que ainda na tua bagagem,
para mim há amor,
que farei parte da tua maior viagem
e o medo de perder-me conservas sem bolor.

Medo infundado.
Eu nunca fui para tão longe
que não pudesse te abraçar
com palavras e olhares.
Coração descuidado,
deixa hoje
o ontem passar
sem nada para relembrares.

Não estou preocupada
em ser encontrada.
Perco-me ao tentar te perder,
mas sei que estou perdida contigo.

Teimo em te obedecer,
em parte é para isso que vivo.

Venço ao tentar dar-te vitória
mas nunca quis para mim a glória,
mas a oferta de te amar
não sei recusar.

Os meus pensamentos são frágeis ,
tanto que deles perdi a noção,
e do seu rasto, só sobra vapor.
Todos os roubos são grátis,
mas roubaste o meu coração
e pagas-me ainda com o teu amor.

1 comentário:

  1. "Eu nunca fui para tão longe
    que não pudesse te abraçar
    com palavras e olhares."
    Gostei.
    Beijo.

    ResponderEliminar