quinta-feira, 15 de maio de 2014

Amar-te faz parte

Conta comigo.
Não, não é para fazeres contas comigo.
Mas para vires ter comigo,
com a confiança de que tudo
ficará bem depois.

Eu sinto a tua falta
como uma criança ainda de fralda
que precisa da mãe,
por quem
tem um amor que não acaba mais.

Por mais difícil que se torne amar-te
o meu grau de dificuldade será sempre alto,
porque amar-te faz parte
dos elétrons de oxigénio que quero inalar.

3 comentários:

  1. O tal amor inocente e puro, o de uma criança pela sua mãe.
    O de um animal pelo seu dono.
    Gostei muito do poema, está leve e forte ao mesmo tempo :)

    ResponderEliminar