sábado, 12 de novembro de 2011

Tua necessidade

Quem fez o céu chorar?
Que dor amorosa ele sofre?
Vem a trovoada para cessar
a chuva, fechando o seu cofre,
e assim és tu, minha trovoada
que pára as minhas lágrimas,
mas vieste na hora errada,
ainda queria chorar mais.

Não sei até que ponto
sou alguém normal,
alguém pronto
para te sarar o mal.
Não sei se ainda podes contar
comigo, como dantes
pois não sei raciocinar
o quanto ainda és importante,
sem estrada ando,
ou flutuo, só sei que avanço,
no frio dos dias e descanço
no teu ombro e adormeço
como nunca consegui,
e ao olhar os teus olhos
sei que mereço
eles não me olharem,
não os quero por obrigação,
queria que fosse tua necessidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário